21.7.06

PUMBA!

Vou contar um segredo, sob uma condição: que minha prima Fernanda (habiutèe desse blog) mantenha sigilo sobre tudo que for dito aqui, principalmente para um certo alguém chamado D. Sonia.

Ontem eu desmaiei!!
Tal qual dama antiga, personagem de Balzac, primeiras pacientes do Dr. Sigmund:
"Óh! Céus! Onde estão meus sais?! Acho que vou....
Pumba no chão!!! E no meio de um restaurante em Ipanema!

Fui salva por um quarteto de bat-amigas maravilhosas, que merecem minha homenagem.
São elas:
Amiga maravilhosa Número 1:
Paulinha - a primeira a me amparar. Na verdade, a frase da queda foi algo parecido com: "Paulinha, tem um sal por aí ...?
PUMBA!!
Além disso, ficou na minha cola, vigilante e atenta, para que eu não contasse nenhuma mísera mentirinha para o médico.


Amiga maravilhosa Número 2:
- que me meteu dentro do carro e foi correndo para o hospital, sem dar tempo de ninguém pestanejar ou pensar duas vezes.
"Todo mundo para o Copa D´Or!!. Agora!!", ela disse.
Obedecemos, claro.



Amiga maravilhosa Número 3:
Flá - que ficou toda torta para segurar a minha mão durante a viagem e ainda teve que passar uma cantada no representante do convênio para que ele aceitasse minha carteirinha da Blockbuster como documento de identidade.



Amiga maravilhosa Número 4:
Raq - Que me fez prometer que eu não faria mais dietas loucas, de zero calorias ao dia, combinadas com spinning e corrida na lagoa. E que, caso eu tivesse com algum problema, era melhor me abrir com elas do que ficar desmaiando por aí.


É claro que neste relato, não podia faltar o apagador de incêndios e para-ráio de roubadas oficial Pedro - que foi me buscar, rendendo minhas pobres amigas, e ficou fazendo planos de uma viagem romântica enquanto eu estava no soro e a equipe médica tentava fazer minha pressão subir de 6 por 4 para 10 po 8.

Que ensinamento tirar disso?
Ande sempre acompanhada de quem gosta de você.

P.s:
Quero também citar minha amiga maravilhosa número 5, que furou ao encontro na última hora, mas que já me carregou por 4 quilômetros, na única vez em que fui parar completamente bebâda numa sarjeta.
Aconteceu na Bahia e já tem mais de uma década.

5 comentários:

Cássia disse...

Ai, ai, ai, tu continua com aquelas dietas malucas?

Alzugaray Jr. disse...

Você fica bonita até mesmo caidinha e tomando soro.
bjs

fernanda disse...

querida, minha boca é um túmulo!!! hahaha mas desconfio q d. sonia irá saber do acidente pela boca da própria vítima... hahaha bjinhos

Angélica Lopes disse...

Já resisti um fim-de-semana sem contar! Acho que não caio mais em tentação.

Bizoca disse...

Minha boca também é um túmulo. Mas quem garange que ela não vá ler o blog? Sei que ela leu a história do príncipa da Ceci, pois foi ela quem me contou...
Boa sorte!
;o)