3.7.06

Enfim, o fim!

Assim como Oscar, com a Copa é sempre a mesma coisa.
A cada nova edição, juro que não vou assistir, nem dedicar nenhum minuto do meu valioso dia ao noticiário a respeito e que serei imune a qualquer sentimento em relação ao espetáculo.

Doce ilusão a minha: o desprezo é uma atitude evoluída demais para mim e a Copa é um evento espaçoso demais para ser tão facilmente ignorado.

Ao longo do campeonato, minha irritação vai crescendo de tal modo, que já nas oitavas de final, meu ódio é mortal.

E - como o ódio não deixa de ser uma paixão - passo a assistir tudo, com olhos de arquiinimiga, só para reefirmar minha revolta, para ter o prazer de falar mal, para ficar sadicamente satisfeita com as más atuações.

O problema é que a raiva também vicia e hoje, após a saída do Brasil, meu sentimento de vazio é tão grande quanto o de quem passou os últimos 20 dias com a cara pintada de verde e amarelo.

Um comentário:

Bizoca disse...

Poxa...
Você querendo fugir e eu triste porque não pude ir ver ao vivo!!!???
ai ai...