25.10.09

Confissão: Sou Viciada em Papel Machê

O papel machê é uma atividade simplesmente fascinante.

Com ele, você pode criar um mundo inteiro, utilizando apenas três ingredientes bobos, que temos sempre em casa. (Um deles, inclusive, que você já ia mesmo jogar no lixo: o jornal velho. O outro, você ia limpar você sabe o quê. - o papel higiênico.)

Como membros de uma seita, os viciados em papel machê têm a certeza mística que podem mover o mundo.
E realmente podem.
A qualquer momento, esses iniciados são capazes de fazer materializar qualquer coisa apenas no tempo da cola secar.
É só imaginar e mentalizar.
Como nos livros de auto-ajuda.

Ontem, por exemplo, eu precisava desesperadamente um iglu de 30 centímetros de diâmetro.
Ora, ora, que lojas americanas me dariam isso às 3 da tarde de um sábado?
Que indústria teria pensado tão individualmente num consumidor?

Somos todos habitantes do terceiro milênio, clientes exigentes e vorazes, que estamos aquecendo um planeta inteiro só porque precisamos muito-muito-muito daquele novo modelo de sei-lá-o-quê.

Em necessidade urgentíssima de um iglu, das duas uma:
- ou nos sentimos de mãos atadas, dependentes de algo feito na China,
- ou deprimidos, tão mal-acostumados com as coisas prontas, que não conseguimos mais acreditar que uma vasilha de sorvete virada de cabeça pra baixo possa ser um iglu.

Daí, o papel machê para nos salvar.
Ele é a resposta. O meio termo entre o a improvisação e a indústria de ponta.

Agora, sábado à noite, posso dizer:
"Eu tenho um iglu!"
Só falta pintar. É muito poder, não é, não?


Aí, está ele depois de riscado. (ok, tem um borradinho ali à esquerda, mas esse é o charme dos customizados)

E abaixo, com pintura.

P.S: Já tentei de tudo para me livrar desse vício, mas já não há retorno. Gotas de tinta branca que se eternizam no meu taco de madeira.

Abaixo, algumas das minhas criações dos últimos anos. Malévola e Bela Adormecida e seu castelo maravilhoso.


Receita de Papel Machê:
Molde sua idéia com jornal.
Acrescente detalhes de papelão ou com embalagens (esse castelo aí de cima é cheio delas).
Faça camadas de papel higiênico, ou jornal, ou papel toalha (dependendo da textura que você quer dar para a superfície).
Cubra com cola misturada com água, em partes iguais.

p.s: é claro que esse post foi secretamente elaborado para mostrar minhas habilidades artesanais para vocês. Exibida, não?

9 comentários:

Anônimo disse...

Eu ainda tenho a joaninha da Festa da Cecília de 1 ano! Está exposta na minha estante do escritório. Olho para ela todos os dias e a salvo das garras das minhas pequenas, todos os dias também. Beijinho, Dea

Angélica Lopes disse...

Oi, Dedea!
Pois é. Foi naquela época que experimentei pela primeira vez o vicio.

De lá para cá, já aperfeiçoei minha técnica.

Vc precisa ter novos itens!

Lá Cristina disse...

AMei isso!
Uma artista completa... não sabia dessa sua habilidade.
O castelo é simplesmente o MÀXIMO!

Angélica Lopes disse...

Gostou?
Só na base das caixas de Suco DelValle, Rolo de papel gordura e garrafinhas dágua.

ksss

Anônimo disse...

Ok, já deixo então a encomenda da Bela adormecida para qdo eu for te visitar no Rio. Beijo nos três! Dea

Kaká disse...

Puxa, é muito poder mesmo...rsrs que máximo, imaginar e materializar não é ! Estou aqui bolando uns muros de castelo para isolar a brinquedoteca da filhota da curiosidade insana e instinto destruidor dos nossos dois gatos...estamos eu e ela com dois papelões que envolvem a "cômoda sapateira Ipanema", das Casas Bahia, e muita boa-vontade... vou seguir sua receita de cola e água, com muito jornal, alguma sugestão adicional para me dar uma mãozinha ?

Kaká disse...

Puxa, é muito poder mesmo...rsrs que máximo, imaginar e materializar não é ! Estou aqui bolando uns muros de castelo para isolar a brinquedoteca da filhota da curiosidade insana e instinto destruidor dos nossos dois gatos...estamos eu e ela com dois papelões que envolvem a "cômoda sapateira Ipanema", das Casas Bahia, e muita boa-vontade... vou seguir sua receita de cola e água, com muito jornal, alguma sugestão adicional para me dar uma mãozinha ?

Angélica Lopes disse...

Oi, Kaká,

Já que precisa ser resistente para a gata, tem que ter uma estrutura que nao caia.

Eu faria a base desse muro, colando várias garrafas de suco de caixa, com um pouco de areia dentro, para não balançar com as patadas da gatinha.

Depois, os detalhes no papelão, e muitas camadas de jornal, cola, jornal cola, depois papel higienico-cola, até você achar que está duro suficiente.

Não esqueça que o jornal nao pode ser cortado, e sim rasgado...

Espero que ajude.

Kaká disse...

Obrigada Angélica, idéia genial das caixas com areia, vou me esmerar !! beijocas !!!