20.3.09

Falando em ginástica... Baby Consuelo, nossa Angelina Jolie

Hoje, fiz spinning do lado de uma das filhas de Baby Consuelo.
Mas qual?
Passei 45 minutos pedalando e estimulando também o meu cérebro com o exercício mental, talvez até mais cansativo do que as três séries de acelerações de 45 segundos na posição dois, de me lembrar dos nomes dos componentes daquela superprole.

Enquanto minha frequência subia, meus neurônios se agitavam "Riroca não é. Essa deve ser a do meio. Ou a menor. Mas eram quantos mesmo? Cinco? Seis? Um era homem? Ou dois eram homens?"

Não lembrei. E olha que tentei. Inclusive, me dediquei mais a responder a essa pergunta do que à subida de 8 minutos no final que achei que fosse piada da minha querida professora Alê.

Não lembrei dos nomes, mas lembrei que Baby Consuelo era uma espécie de Angelina Jolie da minha adolescência -- só que com mais coragem, já que todos os filhos saíram de sua própria barriga e numa época em que ser mãe era totalmente out, e que ainda não tinham inventado o spinning para trazer o corpinho de volta - coisa que Baby realmente fazia (vide foto acima).

Não lembrei, mas fui procurar na internet. O que de nada adiantou, já que a internet é feita por pessoas desinformadas como eu que também confundem as irmãs.
Até que encontrei um site feito sob encomenda para addicteds em informação: http://www.oragoo.net/, tipo o oráculo.
Lá estava:
Qual o nome dos filhos de Baby Consuelo e Pepeu Gomes?
- Sarah Sheeva(que antes se chamava Riroca), Nana Shara e Zabelê, que formavam o grupo SNZ, Kriptus Rá, Krishna Baby e Pedro Baby.

(Com link direto para: Qual o nome dos três porquinhos?
Em 1933, o desenho Disney deu aos porquinhos os nomes Fifer Pig, Fiddler Pig e Edmund Pig. No Brasil, eles são Cícero, Heitor e Prático
.
GE-NI-AL, né!? Mas é outro post...)

Procurando pelo nome, cheguei a um resultado que me satisfez: minha colega de turma é Zabelê, a que está com vergonhinha atrás das pernas da mãe na foto lá acima. A mais baixinha na foto com a irmã Nana Shara.

P.s: Ufa! Agora posso descansar. Dá para imaginar quantas calorias perdi nessa brincadeira?

P.s2: Informação, mesmo que inútil, é como endorfina: uma delícia.

6 comentários:

Laís disse...

AMAVA o SNZ... na verdade eu gostava da única música delas que saiu na rádio, a qual tenho até hoje no meu PC!

"Nada vai tirar você de mim,
Foi tão bom te encontrar, amooor."

Laís disse...

Repare que na foto onde estão todas, a Zabelê está empurrando a cabeça da irmã. Uma mal caráter! Olha bem pra cara delas... uma fazendo uma cara hoerrivel de má e a outra de pobre coitada assustada com a porrada na cabeça.

Ps.: Devia ter algo muito bizarro do lado, pra todas estarem olhando menos a Baby.
Olha a maiorzinha mais destacada... de boca aberta como quem não crê no que está vendo!

Angélica Lopes disse...

ô, Lalá...
Aquela época em que você trabalhava como professora de creche te deixou implicante com as fofinhas...

Imagina ter que controlar três crianças e um bebê num estúdio fotográfico, fantasiadas de pedrita, sabe-se-lá há quantas horas.

Do lado da câmera, devia ter alguém desesperado pulando, batendo palmas e fazendo caretas,
para que elas olhassem.

Zabelê está com toda cara que vai começar a chorar em 3, 2, 1...
BUáááá

Perla Kahoane disse...

Vamos combinar que a mulher teve criatividade na hora de escolher o nome das filhas, né? Eles são, digamos assim...um pouco diferentes! rs

Anônimo disse...

E eu já conheci uma outra garota chamada Zabelê, filha de um conhecido meu no interior de São Paulo. Nada a ver com a Baby Consuelo (ou melhor, Baby do Brasil). Ela ganhou o nome porque o pai adorava um sucesso da época, uma música do 14 Bis que falava em "Zabelê, zumbi, besouro". Ainda bem que o pai dela teve uma filha só, se não eu acho que o Zumbi e o Besouro teriam vindo ao mundo também...

E se você malha com a Zabelê, saiba que eu já malhei com a própria Baby. Aliás, paguei um mico básico com ela. Estávamos fazendo transport lado a lado e puxei assunto. Ela foi super-simpática, um doce de pessoa. Lá pelas tantas, perguntei a ela se era verdade aquela história de que ela tinha sido abduzida por ETs. "Não", ela disse, "quem foi abduzida foi a Elba Ramalho" e saiu de perto de cara fechada. Pano rápido.

Beijão,

Cursino (o verdadeiro)

Lá Cristina disse...

Eu, implicante???
Tadinha de mim!
Sou um doce de 'tia'... as crianças me amam. Juro!