6.1.07

Fiz escova de chocalate - nãããão!!!

Os cabelos, assim como as personalidades, devem ser respeitados em sua essência.
O meu, por exemplo. Sempre se encaixou muito bem no adjetivo palha. É o seu jeito. Fazer o quê?

Tenho uma filosofia: da mesma forma que não quero moldar um filho, encaixotá-lo num padrão pré-concebido, também deixo meus cabelos crescerem livremente, com identidade própria.

Na era da escova progressiva, em que todas as mulheres parecem ter levado uma lambida de vaca, tentei me manter firme, bastião da resistance, uma espécie de gavroche dos cabelos ressecados.

Na semana passada, porém, fraquejei e, após críticas e mais críticas sobre meu estado capilar na noite de Natal, fiz uma escova de chocolate.

Saí do salão sem me reconhecer, pensando: mudarei eu de personalidade, por estar com o cabelo escorrido?

A angústia só durou dois dias.

Contrariando todas as expectativas e as leis da química, ao ser lavado pela primeira vez, o cabelo recobrou suas características originais.

Voltou ainda mais seco, ainda mais ressecado.
Fiquei até orgulhosa.

P.s: Hoje, as 20h, ele entra na tesoura lá no Werner.
Antes curto, do que domado!

2 comentários:

fernanda disse...

nao tem foto de quando vc saiu do salao nao?? queria ver...

Cássia disse...

Pô, podia ter durado pelo menos até amanhã, quando chegamos ao Rio :-)

Beijos