22.11.06

Teoria do Rabisco Inconsciente - Genial!

Sabe aquele desenho que fazemos quando estamos distraídos, larari-larará, falando ao telefone?

Sempre fiquei cismada com o meu, tentando entender por que cargas dágua, desde que me entendo por gente, sempre rabisco a mesma imagem, um olho.

Esteja no meio de uma reunião de brainstorm ou ouvindo a musiquinha de espera do atendimento eletrônico, se a caneta estiver na mão. ele sempre aparece, num ato reflexo, primeiro o contorno, depois a íris, a pupila, os cílios, e - se o tédio for grande - ainda ganha uma sobrancelha, quiçá um nariz.

Desenho e me repreendo de imediato, cobrando um pouco mais de originalidade.
Queria variar de vez em quando. Mas é mais forte do que eu.

Em recente pesquisa, descobri que, assim como eu, várias pessoas repetem a mesma imagem automática.

Vejam os exemplos:
Minha irmã Gabriela – escada em pespectiva.

Meu Pai – Setas em várias direções

Minha mãe – Trama quadriculada

Foi aí que formulei a teoria, nos moldes da grafologia e do teste psicotécnico.

Meu olhão pode significar que "me preocupo demais com o olhar alheio"(o que é verdade!),
a rede da minha mãe pode querer dizer que ela gosta ter tudo sobre controle (o que é verdade também!!),
a escada da minha irmã representa sua vontade de chegar lá! (e olhem só onde ela chegou!)

Não é incrível?


Acho que descobri a pólvora.
Nobel da Psicologia, me aguarde.

2 comentários:

bizoca disse...

na verdade, na verdade, minhas escadas em perspectiva são mais no estilo em blocos. Tipo Lego. (tem como eu postar uma imagem aqui também?)

Angélica Lopes disse...

essa é a minha irmã...