12.4.06

DESAPEGO

Juro que eu queria me desapegar dos bens materiais, me preocupar apenas com assuntos que dizem respeito à minha essência, ao desenvolvimento da minha alma, ao meu Eu Superior, ao aqui e o agora...

... mas há dias que uma nuvem negra abateu sobre mim e tudo que eu toco, quebra, estraga, explode ou desaparece.

É o famoso toque de M ... DAS, como diz o Pedro.








Aí vai o inventário dos recentes desastres:
- Estraguei duas bolsas de couro (perda total!)
com canetas que estouraram lá dentro,
- estou vivendo o estranho caso das roupas desaparecidas
(tem semanas que não vejo nem minha saia bege, nem minha blusa de bolinhas da Zara),
- perdi o celular,
- a máquina digital quebrou,
- o interfone pifou,
- o telefone ficou mudo (é verdade, gente! juro!)
- a camiseta da Cecília ir pra a escola que era vermelha ficou rosa,
- o disquete que me dá acesso à conta do banco está bichado,
(vocês nem imaginam o trabalho que dá conseguir outro!)!!!
- e não posso mais dormir de ar-condicionado, por que está vazando água para dentro do quarto.

Portanto, minha dica para você é: afaste-se de mim!
Meu azar pode ser contagioso.

Um comentário:

Lulu disse...

depois da tempestade, sempre vem a bonança...

pense nisso.